Virada cultural em SP terá palco exclusivo para o reggae !

15/05/2010 20:38

Local: Alameda Barão de Limeira
Data: 15 e 16 de Maio de 2010

O reggae marca presença na Virada Cultural 2010 neste palco que deve reunir os devotos de Jah.


----------------------------------------------------------------------------------
19h00 - Orquestra Brasileira de Música Jamaicana
----------------------------------------------------------------------------------
A Orquestra Brasileira de Música Jamaicana vem arrebatando fãs desde que lançou seu EP na internet no ano passado. Suas versões para clássicos como ´O Guarani´ e ´Tico-Tico no Fubá´ já são referência.
Download gratuito do EP neste link:
http://scubidu.bandcamp.com/album/obmj-orquestra-brasileira-de-m-sica-jamaicana
http://www.myspace.com/obmjska

Orquestra Brasileira de Música Jamaicana
Idealizada pelo músico e produtor Sérgio Soffiatti e pelo trompetista Felippe Pipeta em 2005, a OBMJ tomou vida apenas em 2008. A idéia inicial era tocar música jamaicana de raiz, ska, rocksteady e early reggae, mas logo veio a idéia de tocar clássicos da música brasileira nesses estilos. No repertório, chama a atenção animada versão de “O Guarani”, de Carlos Gomes, e de outras músicas como “Águas de Março”, “Barquinho”, “Samba de Verão”e “Garota de Ipanema”. A OBMJ vai além e faz do choro um ska em “Carinhoso” de Pixinguinha e “Ticotico no Fubá” de Zequinha de Abreu. Música brasileira com gostoso balanço do early reggae, ska e rocksteady, ritmos jamaicanos de raiz.


----------------------------------------------------------------------------------
21h00 - Pablo Moses (Jamaica)
----------------------------------------------------------------------------------
Pablo Henry mais conhecido pelo seu nome artístico Pablo Moses pode ser considerado como um dos músicos de roots reggae mais importantes da Jamaica. Entrou para o mercado em 1975, com o seu grande sucesso “I Man a Grasshopper”, fruto do seu primeiro álbum “Revolutionary Dream” (lançado nos Estados Unidos como ´I LOVE I BRING´). Moses articulou sua ideologia rastafari com pitadas políticas sem precedentes, em um lançado certeiro: naipe de metais com ritmos excedentes na voz e nas harmonias colocadas pelo produtor e tecladista, Geoffrey Chung, com quem trabalhou na gravadora Mango. ´A Song´ foi uma resposta súbita ao fogo de seu esforço de estréia.


----------------------------------------------------------------------------------
23h00 - Cidade Negra & Raz Bernado
----------------------------------------------------------------------------------
Formada em 1986 no Rio de Janeiro, a banda soube adaptar o reggae jamaicano à linguagem brasileira. Atualmente, é formada pelos fundadores Lazão (bateria) e Bino (baixo) e pelo novo vocalista, Alexandre Massau, ex-Berimbrown e ex-Preto Massa. O Cidade Negra acaba de lançar o álbum “Que Assim Seja”, o primeiro de inéditas desde 2005 e o oitavo de estúdio. No repertório, as novas composições do trio Bino, Lazão e Alexandre Massau: “Porta da Favela”, “Vem Morar Comigo” e a canção que dá nome ao CD, “Que assim seja”. Neste show da Virada Cultural, estão garantidos também os antigos sucessos “Sombra da Maldade”, “Girassol”, “O Pensamento” e “Firmamento”. Ras Bernardo, primeiro vocalista da banda, fará participação cantando ´Verdadeira Verdade´ do primeiro disco da banda.


----------------------------------------------------------------------------------
01h00 - Fully Fullwood Band - Tosh Meets Marley (Jamaica)
----------------------------------------------------------------------------------
O líder da banda. Fully Fullwood é um dos mais populares e conhecidos contra-baixistas do mundo. Já realizou trabalhos com quase todos os artistas da Jamaica e fora da Jamaica. Bob Marley, Peter Tosh, Michael Rose, Mikey Dread, The Mighty Diamonds, Black Uhuru, Joe Higgs, Dennis Brown, Gregory Isaacs, U-Roy, Andrew Tosh são alguns dos nomes que já trabalharam com esse grande compositor, produtor e músico.


----------------------------------------------------------------------------------
03h00 - Planta e Raiz
----------------------------------------------------------------------------------
Planta e Raiz é uma banda de reggae formada em 1998 e começou a carreira apresentando-se em feiras, casas noturnas e bares na capital e no litoral paulista, tocando covers de Bob Marley, Gilberto Gil e Edson Gomes. Em 2001, no palco da Via Funchal, fizeram o show de abertura para a banda que consagrou Bob Marley, The Wailers para uma platéia de 7000 espectadores em São Paulo. Em 2005, lançaram um DVD ao vivo. A banda hoje se considera uma banda de reggae gospel e alguns dos integrantes frequentam a igreja Bola de Neve Church.
Na Virada Cutural, vão estar apresentando os seus maiores sucessos, num show cheio de energia.


----------------------------------------------------------------------------------
05h00 - Tribo de Jah
----------------------------------------------------------------------------------
A Tribo de Jah se apresentou em palcos de todo o Brasil (inclusive no Rock in Rio 3, em 2001) e no maior festival de reggae do mundo, o Sunsplash, na Jamaica, em 1995. Agora é a vez de tocar na Virada Cultural! Entre os sucessos que figuram no repertório do show, estão Babilônia em Chamas, Não Basta ser Rasta e Um Amor.


----------------------------------------------------------------------------------
07h00 - Djambi
----------------------------------------------------------------------------------
Djambi surgiu em 1995 e desde então difunde sua música reggae pelo Brasil e pelo mundo. Em nove anos de estrada lançou cinco CD’s e um DVD; “Vai ser isso”(1997), “Keep this feeling”(2000), “Djambi ao vivo em Chicago”(2001), “Barca”(2002), DVD Djambi ao vivo no Moinho São Roque”(2001) e o cd “Coletânea Djambi”, lançado pelo selo francês Mosaic Music “Riddim & Progress”.


----------------------------------------------------------------------------------
09h00 - Pedra Rara
----------------------------------------------------------------------------------
O repertório mescla músicas que vão está no primeiro CD da Pedra Rara (De Mansinho; Cores da Unificação; Força que te reggae e entrarão mais músicas do CD na sequencia dos shows) mais músicas que o Zé Orlando cantava na sua ex - banda (Mata Atlântica; Ilha bela; De Teresinha a São Luis; Não basta ser Rasta; Pueblo de Jah e World in a Transition) e reggae de músicos da cena reggae mundial (Natural Mystic; One Love; Book of rules; Redemption song e Rocky Road). Um show de reggae roots no qual todos os músicos (Arthur Spinas – tecladista; Dennis Tocha – baterista; Renato Babu – baixista; Thiago Fermino – guitarrista; Thiago Mike – tecladista) têm experiência na cena reggae nacional através de passagens por outras bandas.
Pedra Rara

Ex-membro da Tribo de Jah, Zé Orlando vai levando sua vasta experiência e sua mensagem em forma de canção para a banda Pedra Rara (Dennis Tocha – bateria; Renato Babu – baixo; Arthur Spinas e Thiago Mike – Teclados; Thiago Fermino – guitarra). Com seus 30 anos dedicados à música e impulsionado por sua forte ideologia de inclusão social, ele apresenta ao público o primeiro CD – Ônix a frente da Pedra Rara. Pedra Rara tocada na emanação de vibrações positivas da “pedra canção” que é o reggae. Além da proposta musical, o objetivo da banda é defender questões sociais e a inclusão dos deficientes visuais no mercado de trabalho. Ele mostra com ela uma diversidade musical através da contribuição de novos compositores que trazem na batida do reggae, alegria, alto astral elevandoa alma do público.


----------------------------------------------------------------------------------
11h00 - Leões de Israel
----------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------
13h00 - Mano Bantu
----------------------------------------------------------------------------------
A banda Mano Bantu, de São Luis do Maranhão, tem sua origem em 1997 mostrando suas influências africanas,através dos ritmos folclóricos do Maranhão,fundindo-os com os vários gêneros do reggae ( ska, rock steady, lovers rock e dub) daí a adoção do nome ´Bantu´,grupo etnico-linguistico africano com grande influência na cultura popular brasileira. A Mano Bantu gravou seu primeiro álbum independente intitulado ´Nego Banto´ em 1999. Fixando residência em São Paulo,começou a tocar no circuito de casas noturnas como ´Radiola São Luis´, ´Jamming´ entre outras.Logo após veio a contratação pela multinacional Warner Music gravando o homônimo ´Mano Bantu´, com produção do Mauricio Barros( Barão Vermelho) e direção artistica do produtor Tom Capone. A banda seguiu divulgando esse álbum e participando de grandes festivais de reggae, a exemplo do Kaiser Music e algumas versões do Festival Internacional de Reggae de São Luis do Maranhão, ao lado de atrações nacionais como Cidade Negra, Skank, Natiruts, Gilberto Gil, etc; e internacionais como Sylvia Tella, U Roy, Justin Hinds e Big Youth. Atualmente liderada pelo baixista Gerson da Conceição, o álbum ´NRG”, conta com participações especiais de Digitaldubs (Soundsystem carioca liderado pelo produtor Nelson Meirelles), que assina a remix dub de ´Je suis Black”, executada na Radio BBC de Londres, Sylvia Tella, na faixa ´Peace´ e de Willian Magalhães, lider da Banda Black Rio cuja parceria é vista na faixa “Vou Te Levar´.


----------------------------------------------------------------------------------
15h00 - Clinton Fearon (Jamaica)
----------------------------------------------------------------------------------
Durante 18 anos Clinton foi um dos vocalistas, além de baixista da banda The Gladiators. No inicio dos anos 70 além das gravações com o The Gladiators, Clinton era também “ musico da casa ” no Black Ark Studio de Lee “Scratch” Perry. Em 1989 Clinton Fearon deixa o The Gladiators e participa da fundação da banda The Defenders.


----------------------------------------------------------------------------------
17h00 - Big Youth (Jamaica)

2leep.com
comments powered by Disqus
Voltar